• Vice-governador José Eliton garante que o programa Inova Goiás segue ‘ajuste fiscal’ Sexta-feira, 04/09/2015 às 10:00:00 Letícia Jury

    Questionado pela repórter Mirele Irene, correspondente da Rádio São Francisco, sobre a fonte dos recursos do Programa de Inovação e Tecnologia, o Inova Goiás, o vice-governador José Eliton explicou que são 25 pontos de origem e garantiu que o programa não trará ônus para o Governo do Estado e atende todos os requisitos do ajuste fiscal. "Temos desde fundos constitucionais do Governo Federal, passando por convênios; estaremos entregando uma carta consulta ao Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento, que já tem um projeto integrado com o Governo do Estado; recursos das áreas do governo, secretarias e diretorias, que garantem o portfólio de recursos. Não há despesa nova, comprometimento de receita, e sim um reordenamento de ações", detalhou. 

    Segundo informações oficiais do governo disponibilizadas no site da Secretaria de Planejamento, um dos objetivos do Inova Goiás é fazer do estado referência nacional nas políticas de promoção da inovação, possibilitando, dessa forma, o acesso das empresas goianas a novas tecnologias e processos produtivos e também modernizando ainda mais a prestação dos serviços públicos, além de fortalecer a economia e potencializar o desenvolvimento. O programa, executado pela SED com apoio da Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan), prima também pela interação do governo do estado com as universidades, instituições de pesquisa e setor privado.

    Outra meta do governo com o Inova Goiás é aumentar a competitividade por meio da inovação e tecnologia, colocando o estado entre os três primeiros do Brasil que mais investem em inovação, com a mais avançada plataforma do país em ciência e tecnologia.Entre outros benefícios, o programa trará aumento da empregabilidade e da renda per capita; o aumento da eficiência dos meios de produção; e o aumento do número de pesquisas com maior relevância para o setor produtivo.